Salada Verde

Instituto Serrapilheira disponibiliza bolsas para curso em ecologia qualitativa

Podem se inscrever pessoas de qualquer área, interessadas na carreira acadêmica. Bolsa cobrirá custos de 30 selecionados para os dois meses presenciais do curso

Cristiane Prizibisczki·
28 de agosto de 2023
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Estão abertas as inscrições para o Programa de Formação em Ecologia Quantitativa, promovido pelo Instituto Serapilheira. Alunos de qualquer área do conhecimento podem participar, desde que interessados em seguir a carreira acadêmica. As inscrições vão até o dia 22 de setembro, às 17h

O Programa inclui módulos teórico e prático. No módulo teórico, os alunos recebem treinamento intensivo em ferramentas quantitativas usadas na ecologia e desenvolvem um projeto com modelagem matemática. Estão previstos ainda seminários, palestras, workshops e encontros com pesquisadores para aprofundamento dos temas estudados.

O edital atualmente aberto é voltado para esta etapa do curso, que será realizada na cidade do Rio de Janeiro, entre 8 de janeiro e 8 de março de 2024. Os selecionados para as 30 vagas disponíveis terão os custos de transporte e hospedagem cobertos pelo Instituto, além de receberem uma ajuda de R$ 3 mil para cobrir gastos com alimentação e transporte durante a estadia na capital fluminense.

O Programa busca profissionais em início de carreira, que ainda não estejam cursando doutorado – podem se inscrever estudantes desde a graduação ainda em andamento até aqueles que já tenham mestrado concluído. 

“É essencial que a ciência brasileira, de modo geral, abrace a transdisciplinaridade e que os campos da biologia, informática, humanidades e economia conversem cada vez mais para encontrar soluções sustentáveis para nossos ecossistemas”, explica Hugo Aguilaniu, diretor-presidente do Instituto Serrapilheira.

Curso prático

Ao final dos dois meses do módulo teórico, os participantes serão convidados a se inscrever na segunda etapa da formação, que contará com trabalhos de campo nos biomas Mata Atlântica e Amazônia. Dos 30 ângulos, 16 serão selecionados para esta fase do curso de campo, que terá duração estimada de 4 semanas.

  • Cristiane Prizibisczki

    Cristiane Prizibisczki é Alumni do Wolfson College – Universidade de Cambridge (Reino Unido), onde participou do Press Fellow...

Leia também

Reportagens
18 de janeiro de 2022

Uma oportunidade de recomeço para a Mata Atlântica

O bioma mais destruído do Brasil ganha uma nova chance com o avanço da agenda de restauração no país, mas ainda sofre com gargalos como a falta de sistematização de dados e de governança

Análises
20 de janeiro de 2022

Além do plantio: incluindo pessoas na restauração florestal

Mais importante do que “apenas” plantar árvores, é necessário conciliar a conservação ambiental com produção sustentável através da integração de paisagens e pessoas

Reportagens
22 de março de 2022

Mata Atlântica nordestina: a ferro, fogo e resistência

A porção do bioma ao norte do rio São Francisco é a mais ameaçada do país. As perdas já ocorridas são provavelmente irreversíveis, mas muito ainda pode e vem sendo feito para salvar este precioso relicto de alta biodiversidade

Mais de jogos united

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.